domingo, 10 de maio de 2009

Feliz Dia das Mães


Feliz Dia das Mães à todas as mães do Mundo, principalmente, a minha mãe! Te amo!

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Licença


Amigos, o blog está de licença médica e universitária, em razão da tão esperada operação de rinoseptoplastia do amigo que vos comunica e também porque esta semana está ultra mega difícil de levar. Enfim, semana que vem eu posto mais coisinhas interessantes e legais de colocar na rede pra discutirem.
Abraços

sábado, 25 de abril de 2009

Folha de SP e Dilma


Há alguns meses atrás, o jornal Folha de São Paulo disse que a ditadura no Brasil não foi tão dura quanto as repressões dos outros países latino-americanos, sendo assim, classificada com "ditabranda". Sabe-se de muitos anos que os diretores do jornal Folha de São Paulo sempre foram à favor da ditadura brasileira, inclusive, usando seus carros de reportagem como transporte de militares e presos políticos e de sua redação como base operacional dos milicos. Muito foi falado sobre o caso, porém, apenas para quem buscava informações. A grande massa nunca ficou sabendo de mais um deslize da Folha, deixando claro sua posição a favor da ditadura.
Tempos depois, mais uma guerra ideológica envolvendo a Folha de São Paulo. Desta vez, o embate foi contra a Rede Record de Televisão. Uma grande discussão envolvendo política, religião e ideologias jornalísticas foi travada via imprensa e muitos processos de ambas as partes ainda correm nos tribunais.
Agora, a mais nova mancada da Folha de São Paulo foi fraudar e editar maliciosamente uma ficha criminal da Ministra Dilma Rousseff do DOPS e relacionar equivocadamente a Ministra Dilma ao sequestro, que não aconteceu, do então ministro da fazenda da ditadura Delfim Neto, em 1969. Através de um email recebido pela Folha com a ficha do DOPS de Dilma, a Folha de São Paulo afirmou ter encontrado esta ficha nos Arquivos Públicos de São Paulo, o que não aconteceu, justamente, porque a ministra pediu seus dados ao Arquivo Público e não encontrou nada referente a isso. Adicionado a esse erro grave, a Folha de São Paulo editou uma entrevista dada pela ministra à Folha, relatando sua participação nos movimentos revolucionários contra a ditadura e ainda alterou uma entrevista de Antonio Roberto Espinosa, ex-dirigente do VPR (Vanguarda Popular Revolucionária) e VAR - Palmares (Vanguarda Armada Revolucionária Palmares), porém nesta entrevista Espinosa nunca disse que a ministra havia participado de ações armadas, sendo aí mais um equívoco maldoso da Folha de São Paulo. O próprio Espinosa desmentiu e repudiou a edição da entrevista concedida a Folha de São Paulo.
A ministra encaminhou uma carta formal ao ombudsman da Folha repreendendo e repudiando claramente tal artimanha jornalística-politica da Folha (que é claramente favorável a candidatura do governador José Serra para 2010). Infelizmente estes fatos tenebrosos da Folha de São Paulo não são noticiados e informados a população da grande mídia.

Gripe suína


A mais nova preocupação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é a "gripe suína" que já matou 16 pessoas no México, há ainda 50 mortes não confirmadas, mas com suspeitas de terem sido ocasionadas pelo vírus e 8 pessoas infectadas nos Estados Unidos. Frequente e poucas vezes fatal, embora com altos níveis de transmissão, a gripe suína é uma doença respiratória dos porcos. Normalmente, não é contagiosa para humanos, embora em casos de pessoas com contato muito próximo com porcos seja possível a transmissão dos vírus da gripe suína (que, tal como outros vírus gripais, está em constante mutação). Este novo vírus é de uma estirpe nunca vista anteriormente, do vírus da gripe H1N1. Tem DNA de aves, suínos e humanos. Com sintomas semelhantes aos da gripe humana normal como dores musculares, febre, tosse, cansaço, embora esta estirpe provoque mais frequentemente náuseas, vómitos e diarreia. A gripe suína, mesmo nos casos raros em que é transmitida a humanos, raramente consegue passar de um humano para outro. Mas esta nova estirpe parece ser facilmente transmitida entre humanos, aparentemente do mesmo modo que a gripe: por partículas da saliva de uma pessoa infectada, sobretudo através da respiração e da fala (daí a recomendação de usar máscaras). Além disso, é um vírus que está afetando pessoas jovens e de boa saúde (normalmente a gripe atinge mais crianças e idosos ou pessoas fragilizadas) e ainda por causa da sua distribuição geográfica – casos em várias províncias mexicanas e na Califórnia e no Texas –, o que mostra que não está num lugar restrito. Sem vacina produzida ainda, este vírus é sensível a dois medicamentos, o Tamiflu e o Relenza, que devem ser, no entanto, tomados nos primeiros dias de sintomas para serem mais eficazes.

Ministra Dilma com Câncer



Hoje, em entrevista coletiva com seus médicos do Hospital Sírio Libânes, em São Paulo, a ministra Dilma Rousseff anunciou que fará tratamento quimioterápico contra um linfoma ou câncer linfático.
O Linfoma ou câncer linfático é o tumor dos sistemas linfático e reticuloendotelial. O sistema linfático é constituído por gânglios e vasos linfáticos. A função dos gânglios é filtrar o sangue tornando-o "limpo". Muito importante, portanto, em todo o complexo imunológico do ser humano. Dilma Rousseff será submetida a sessões de quimioteria nos próximos quatro meses, com sessões a cada 3 semanas e com efeitos colaterais mínimos, segundo a equipe médica do Hospital Sírio-Libanês. A ministra e os médicos afirmaram que não será necessário que ela se ausente das suas atividades normais e de trabalho. A entrevista coletiva ainda serviu para a ministra alertar a população sobre a necessidade de se fazer exames preventivos regularmente, pois foi graças a esses exames que ela conseguiu detectar com bastante antecedência o linfoma e assim tornar as chances reais de cura altíssimas, segundo os médicos.
Esperamos que a ministra Dilma Rousseff se recupere prontamente e que a política seja deixada de lado neste momento, ou seja, que os seus adversários políticos, principalmente para 2010, não use esse problema de saúde da ministra em campanha contra ela.
Boa sorte, ministra!

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Amigos, estes dados de gastos do Congresso Nacional são extraídos do blog do jornalista Sidney Rezende. Pasmem:
  • R$ 753 milhões com salários;
  • R$ 600 mil com material de cama, mesa e banho;
  • R$ 304 milhões em pensões;
  • R$ 90 milhões com serviços médicos, odontológicos e laboratoriais;
  • R$ 83,7 milhões com passagens aéreas;
  • R$ 16,7 - 20 milhões de manutenção de imóveis funcionais;
  • R$ 15,9 milhões com luzes acesas;
  • R$ 4,1 / 5,2 / 1,3 milhões com computadores, cópias Xerox e combustíveis, respectivamente;

Isto tudo dá uma importância de R$ 5.638.340.141.97 em 2008. Eles não se importam com nada, mas nós não vamos desistir! Reforma política e administrativa já!

Pizza "aérea" no forno

O escândalo da farra das passagens aéreas parece que vai ficar apenas como mais uma denúncia sem uma definição concreta. Se logo após as denúncias tomarem todo o cenário midiático, inclusive com grandes caciques da política sendo obrigados a reconhecerem que usaram indevidamente a sua cota de passagens, dando bilhetes para terceiros, agora, após muitas críticas do chamado "baixo clero" ou "baixo escalão" do Congresso, principalmente da Câmara dos Deputados, a mesa diretora da Câmara já está pensando na possibilidade de refazer e colocar para votação (secreta) as novas regras para uso da cota das passagens aéreas.
O que eu não entendo, são os argumentos dos críticos. Deputados alegam que o uso das passagens aéreas são para suas esposas irem até Brasília ou os Deputados irem até suas casas. Um deputado de Pernanbuco chegou a dizer que daqui a pouco vai ser necessário ser solteiro para ser deputado federal. Esse deputado é um brincalhão! Um fanfarrão! Quer dizer que para fazer o papel de bom marido, é necessário levar esposa, filhos, sogras, celebridades para todos os Estados do Brasil e para o exterior?? O nobre deputado não deve ter entendido que sempre, sempre(!) a cota das passagens era para o deputado ir ao seu Estado de origem, ou seja, sua base eleitoral. E para consumar seu papel de bom marido, a população deve pagar para isso?? A população deve pagar além da passagem de avião, também habitação, alimentação e transporte do nobre deputado?
Pior que este deputado-bom marido, é o deputado que disse a seguinte pérola: "A culpa é de vocês (mesa diretora)! Devem definir o valor das cotas aéreas! Eu faço o que bem entender com a MINHA cota! Dou para quem bem quiser!". Não, nobre representante! Não mesmo! As leis e regras devem ser seguidas por toda a população e o senhor não está imune a isso! Se informaram ao senhor que a cota é sua, o senhor está enganado! A cota é do seu mandato e não pode fazer o que bem entender! O senhor só pode usá-lo no exercício do seu mandato! Não pode dar, nem alugar, nem vender para ninguém! Mais respeito com a população que o senhor queira ou não, paga o seu riquíssimo salário!

Barbosa x Mendes


O que foi aquilo entre as "vossas excelências" Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes? Uma discussão que mostra a fragilidade do Supremo Tribunal Federal. Fragilidade, justamente, por ter na presidência uma pessoa que não tem o menor respeito nem mesmo e, principalmente, dos próprios colegas.

Barbosa falou com tamanha autoridade, de quem fazia aquilo que boa parte da população brasileira gostaria de fazer. Expressões como "saia, vossa excelência! Vá as ruas!", seguidas de "o senhor não está nas ruas, está na mídia!", e ainda "o senhor joga o sistema judiciário na lama!" mostram o tamanho do descontentamento com Gilmar Mendes. A imagem do presidente do STF está tão desgastada, pra falar o mínimo, que a discussão praticamente com a frase de Joaquim Barbosa: "o senhor não está falando com seus capangas de Mato Grasso". Apenas um "me respeite". Foi o máximo que o presidente Gilmar Mendes pôde falar para se defender.

Apesar das tentativas esfarrapadas dos maiores representantes dos outros poderes, Michel Temer (Legislativo) e Presidente Lula (Executivo), de colocarem panos quentes, dizendo que isso é normal e fortalece a democracia, esta discussão mostrou a fragilidade da figura do presidente do STF, Gilmar Mendes.

Em briga de cachorro grande, eu não me meto...


quinta-feira, 23 de abril de 2009

Saúde Pública = Caso de Polícia

O blog " A Folha Carioca" tem o intuito e a missão de procurar sempre expor e comentar os eventos e notícias mais importantes e relevantes para as sociedades do Rio de Janeiro, do Brasil e do Mundo. Assim, através de um email que recebi, acredito estar fazendo um bem à sociedade, repassando este email que recebi para o blog com o intuito de alertar para o descaso com que a saúde no Brasil é tratada. Há algumas postagens atrás, descrevi o descaso com que eu mesmo passei em um hospital público. Desta vez, a falta de humanidade e preparo é na rede particular, em um dos hospitais de maior nome e prestígio do Rio de janeiro. Abaixo, segue a carta de uma mãe que perdera um filho devido ao mau cuidado da equipe de plantão do hospital à ouvidoria da rede:

"À Ouvidoria do Hospital Barra D'or


A/C - Sr. CAIO MENDONÇA
Assunto:      Referente ao paciente CARLOS ANDRÉ MENDES DE MELO MOURA
                  Data de nascimento: 09/03/76
                  Data de entrada: 15/01/09
                  Data de saída,  MORTO : 25/01/2009
MAIS DO QUE UM GRITO DE ALERTA,
ESTE É UM GRITO DE DOR.
               Há exatamente dois meses, perdi meu filho Carlos André
vitimado por uma infecção intestinal, sim, mas também morto pela
negligência e descaso de alguns médicos e membros da equipe de
enfermagem desse hospital.
Ainda não refeita da dor pela perda irreparável do um
filho, venho por meio dessa carta denunciar o descaso com que vidas e
mais vidas estão sendo perdidas nessa unidade que, há bom pouco tempo,
era um centro de referência médica na Barra da Tijuca.
               Refiro a vidas e mais vidas perdidas, porque resido na
Barra da tijuca e no meio social em que vivo, ao relatar o caso do meu
filho Carlos André, estarrecida, constato que muitas pessoas tiveram em
suas próprias famílias ou conhecidos, casos de falecimentos ocasionados
pelo mal, negligente e irresponsável atendimento  prestado por essa
unidade de saúde.
Resumo dos Fatos:
- Entrada no Hospital Barra dia 15.01.09, por volta das 19hs
- Feita a triagem, meu filho foi posto no soro, recebeu remédio para
dor, pois estava com constipação intestinal e fortíssimas dores
abdominais.
- Colheram o sangue e urina para exames
- Decorrida mais ou menos 1h, tornaram a recolher sangue novamente,
porque a primeira coleta havia sido extraviada.
- Somente 3hs depois da nossa chegada, após eu haver feito várias
reclamações na recepção é que encaminharam Carlos André para realizar
uma tomografia abdominal. A assistência social declarou que o hospital
só tinha dois tomógrafos e que os pacientes mais graves tinham
prioridade. E o meu filho, não era grave?  Ele precisava desmaiar de dor
para ser atendido?  Exijo explicações.
- Feita a tomografia, quando o Sr. Paulo José, digo isso porque essa
pessoa não se qualifica para usar o título de Doutor, informou a mim e
ao meu irmão, que também é médico, que Carlos André apresentava líquido
no abdômen, sem visualizar nenhum tumor, declarou: "Não estou muito
eufórico para abrir a barriga dele não"
- A seguir meu filho foi encaminhado para um leito da emergência, onde
ficou com soro, sentindo muita dor. Com o passar das horas, seu abdômen
foi distendendo mais e mais.
- Perto da meia noite, chamei o Sr. Paulo José para vê-lo e este Senhor,
displicentemente, apalpou a barriga do meu filho e disse que iria pedir
mais remédio para dor, que demorou demais para vir.
- Antes das 2hs da madrugada, subi para assinar os papéis da internação
(Bradesco Saúde).
- Quando desci ao encontro do meu filho, que se contorcia de dor,
observei que a pressão dele estava 7:55 - 5:50. Chamei novamente o Sr.
Paulo José.  Os médicos que estavam com ele (um calvo também chamado
Paulo e um outro, que eu não sei o nome), riam ,caçoando dele,
considerando que eu estava atenta o tempo todo e exigia atenção ao
estado do meu ilho, que estava se agravando.
- É importante frisar que quem deveria também estar atenta, vigilante ao
meu filho - único paciente na emergência àquela hora - era a Dra. Carol,
que também não estava se sentindo bem (?).
- A seguir, meu filho teve ânsias de vômito. Chamei o técnico de
enfermagem Thiago, que estava há 45min falando ao telefone fixo no
balcão da sala de vidro,ao lado da sala de vidro, onde estavam os 4
"médicos."
- Não deu tempo do auxiliar de enfermagem desligar o telefone e atender
meu filho que vomitou em si próprio, na cama e no chão.
- O cheiro do vômito era insuportável. Já era MATÉRIA FECAL e eu não
sabia. O próprio Auxiliar de Enfermagem disse para mim - "Não tem cheiro
de vômito".
- Pedi para o auxiliar chamar um dos QUATRO "médicos" que estavam de
plantão naquela madrugada (16.01.09). O auxiliar não chamou.
-Colheu mais um pouco de vômito, que meu filho continuava a expelir, em
uma vasilha de inox, que eu pensei que seria mostrada aos "médicos", e
despejou no vaso sanitário, dando descarga.
- Diante daquele absurdo e da inércia daqueles 4 "médicos" (Dra. Carol
continuava se sentindo mal) eu desabafei com o técnico de enfermagem que
"apareceu".  Desabafei dizendo que era impossível tudo aquilo estar
acontecendo a menos de 2m da sala de vidro e nenhum dos médicos se
dignar a socorrer o meu filho.
   ESTE FOI O PRIMEIRO EPISÓDIO DE VÔMITO FECAL. Antes, o abdômen
estava superdistendido e NINGUÉM  determinou que fosse passada a
SONDANASOGÁSTRICA.
Começava a viagem do meu filho para a morte.
-Fomos para o CTI 1 (por volta das 2hs da madrugada), recebidos pelo Dr.
Leonardo Diamante que continuou fazendo a coleta de sangue.
- Decorrido algum tempo, 02 enfermeiras tentaram passar a sonda
nasogástrica e não conseguiram. O médico deveria ter sido avisado  -
NÃO FOI.
- Perto de 8hs, calculo eu, na troca do plantão da enfermagem, o
enfermeiro ou o auxiliar de enfermagem Anderson conseguiu passar a
sonda, que a esta altura, provocou um vômito mais fétido do que o
primeiro ocorrido na emergência.
- Neste instante, apareceu certa Dra. Alessandra, que falou em "traqueo"
e finalmente determinou que meu filho fosse "entubado", pois já estava
com a "respiração descompassada".
__ESTE FOI O SEGUNDO EPISÓDIO DE VÔMITO FECAL
- Pediram para eu me retirar, me retirei. Antes de sair, disse ao meu
filho: - "Fique firme, a mãe está ali fora", apertei bem a sua mão e
saí.
- Carlos André bronco aspirou matéria fecal.
- Foi entubado.
-Horas depois, Dr. Marcelo comunicou a mim e a minha filha que o Carlos
André estava muito mal, que morreria se não fosse operado mas que também
corria risco de morrer durante a cirurgia.
- Ao final da tarde foi operado pela equipe do Dr. Flávio Malcher, já em
choque séptico.
- O Dr. Flávio Malcher colocou a mim e à minha família a par da
SERIEDADE do estado do meu filho, mencionando os dois episódios de
vômito fecal. Eu o interrompi e declarei que o primeiro "episódio" de
VÔMITO FECAL foi na emergência e não fizeram NADA.
- Relembrei ao chefe da equipe de cirurgia, da qual o Sr. Paulo José faz
parte, que esse senhor havia dito horas antes, repito, que não estava "
EUFÓRICO" para abrir a barriga do meu filho.
E agora, faria parte da equipe quando não foi capaz de tomar as medidas
urgentes e necessárias no leito de emergência?
- Verifiquem o plantão e as entradas e saídas dos leitos da emergência.
CARLOS ANDRÉ era o único paciente por volta daquela hora crucial e
nenhum "DOUTOR" fez NADA.   Só conversavam animadamente !
- Com a cirurgia realizada em condições seríssimas, continuava a ser
traçado o fim da vida do meu amado filho.
- Permaneci diariamente com o meu filho, acompanhando no CTI sua "Via
Crucis", durante dez dias. Depois, desespero e fim.
Tudo isso dito, resta evidenciar:
- Meu respeito e gratidão aos médicos Leonardo Diamante, Marcelo e
Gustavo e às operadoras das máquinas de hemodiálise (sempre atentas)-
- Repudio a atuação da equipe de enfermagem que tagarelava ao verificar
os aparelhos ligados ao meu filho;
  Não efetuava a troca do curativo, no tempo das 12hs do
plantão,deixando cada qual a tarefa para o plantão seguinte;
  Não observavam quando o sangue parava de correr;
  Não agilizavam a chegada do gelo que deveria vir da copa (?) e
enquato isso meu filho ardia em febre;
Não posicionavam a sonda gástrica corretamente( pós cirurgia)
permitndi assim, que um líquido verde escorresse pelo canto da boca do
meu filho
  , sujando e contaminando a gaze da traqueostomia;
  Diante de tudo isso eu solicitava providências que só vinham a ser
tomadas nos plantões seguintes, portanto tardias e inoperantes.
-  No dia 24/01 saí do hospital completamente arrasada porque vi meu
filho inteiramente indefeso diante de tanto descaso.
   Enfim, no dia 25 de Janeiro, Domingo, meu filho partiu e eu fiquei
envolta em dor.
   E é esse grito de dor que hoje , dois meses depois, eu quero fazer
ecoar bem alto para que os responsáveis por sua morte sejam localizados
   e efetivamente punidos.
- Chega de omissões.
- Chega de equipes jovens demais.
- Chega de equipes sobrecarregadas ( enfermagem) com plantões subumanos,
cumulados com o de outros hospitais.
Solicito os exames de tomografia, histopatológico do material retirado
do abdômen e cópia dos prontuários.
 Eu não perdi uma ilusão mental, nem tive fracasso em um negócio.
Eu perdi um filho, vítima da incompetência e da desumanidade de alguns
profissionais que deveriam honrar a profissão que escolheram.
Peço e aguardo as providências cabíveis.
Eunice Mendes de Melo Moura
Rio de Janeiro, 25 de março de 2009"

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Dia da Terra


Hoje é considerado o DIA DA TERRA. Criado por um americano preocupado com os altíssimos níveis de poluição, ele conseguiu mobilizar cerca de 20 milhões de pessoas e instituiu no dia 22 de Abril o DIA DA TERRA. Então, Parabéns Terra! Muitos anos de vida! Que você tenha muita paz, harmonia, alegria e que tudo de bom aconteça pra você, porque você merece!
São os votos mais do que necessários e urgentes para o nosso planeta que tanto está necessitado.
Com escassez de água, um planeta cada vez mais populoso, onde avista-se a próxima guerra por comida mesmo, países desenvolvendo cada vez mais armas nucleares e a perda total de valores, o futuro da Terra é muito incerto.
Espero realmente que a profecia Maia não se concretize e possamos passar de 2012.
Enfim, que possamos dizer a Terra sempre: "Que Deus te abençoe!"

Biblioteca


Ontem, dia 21 de Abril, a UNESCO lançou a Biblioteca Digital Mundial. É o maior acervo digitalizado do mundo de obras impressionates e raras. Trinta e duas instituições colaboraram com seus acervos, como a Biblioteca Nacional do Brasil. Vale a pena conferir estas preciosidades:

http://www.wdl.org/pt/

Outra biblioteca bem menos famosa, porém tão importante quanto é o site de busca de sebos. O site http://www.estantevirtual.com.br/ é um site de busca de sebos do Brasil todo. É mais uma moda renovada que os tempos modernos revivem. Se antes, os sebos eram considerados escuros e sujos que traziam apenas livros velhos e raros, hoje em dia, cada vez mais, os sebos estão se modernizando, sem perder a característica principal: preços baixos.
Abaixo, apenas alguns sebos legais encontrados no Rio de Janeiro:
  • Academia do Saber: Av. Passos 22, Centro;
  • Baratos da Ribeiro: Rua Barata Ribeiro 354, loja D, Copacabana;
  • Beta de Aquarius: Rua Buarque de Macedo 72, Catete;
  • Luzes da Cidade: Rua Voluntários da Pátria 35, Botafogo;
  • Mar de Histórias: Rua Francisco Sá 51, loja 11, Copacabana;
  • Al-Farábi: Rua do Rosário 30, Centro.

MST x Dantas

Como é de conhecimento público o Movimento dos Sem-Terra (MST) invadiu uma das 13 propriedades do banqueiro, investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público, Daniel Dantas. Uma dúvida: é de conhecimento público mesmo?? Porque ao que me consta, ao ser noticiado durante o programa de variedades de domingo da rede Globo, Fantástico, a informação sobre o dono da propriedade não foi dada.
Vendo as imagens da reportagem, as cenas são bárbaras. Levam a um julgamento rápido: MST só tem vândalo e merecem tomar tiro dos seguranças (????). Mas, vamos analisar algumas coisas. Os jornalistas afirmam ter sido feitos de refém pelo MST, mas em nenhum momento aparecem imagens deles na linha de frente do movimento. Apenas atrás dos seguranças (????) da fazenda. O próprio delegado do Pará e o chefe da Casa Civil do Pará afirmaram que os jornalistas não foram feitos de reféns. Por que a Rede Globo não divulgou quem era o dono da propriedade? Por que a rede globo não ouviu os integrantes do MST e os motivos deles terem invadido a fazenda? Por que dizem ter havido "tiroteio" se apenas os seguranças (????) estavam armados e os integrantes do MST estavam apenas com instrumentos de arar a terra. E as imagens mostram os sem-terra caídos no chão feridos à bala e apenas um dos jagunços (!!!!) da fazenda ferido e com uma faixa na cabeça, não indicando ferimento por arma de fogo.
Quero deixar bem claro aqui que não estou aprovando ou deixando de aprovar a ação desse grupo do MST, até mesmo por essa instituição ser muita digna e respeitada e ao mesmo tempo muito grande, que tomou proporções fora do controle dos seus organizadores mas o intuito desta postagem é querer saber por que a maior (e quase única) rede de televisão do país não cobrir um fato importante deste com o devido caráter. Com tamanha falta de critério jornalístico para fazer matéria não faltaram questionamentos sobre a real relação entre a Globo e Daniel Dantas, Gilmas Mendes etc.

Brasília, 49 anos


Parabéns à Capital Federal, Brasília, pelos seus 49 anos de existência. Construída na Era J.K., Brasília sempre foi um sonho do Presidente Bossa Nova, que pretendia tirar a capital do Brasil do fervilhão político que era o Rio de Janeiro, principalmente com os últimos acontecimentos do governo de Getúlio Vargas.
Brasília idealizada por Juscelino Kubitschek, Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, que antes era tratada apenas como mais um sonho republicano, se tornou em uma grande cidade. Uma cidade sem sotaques e com todos os sotaques do Brasil, oriundos de trabalhadores de todas as partes do país que rumaram para o Centro-Oeste.
Na década de 80, Brasília foi palco do início da cena do rock nacional. Grupos como Legião Urbana, Capital Inicial, Plebe Rude, entre outros tinham como pano de fundo musical, a cidade deles mas que não se identificavam ou ainda com a diferença social entre os parentes de políticos e os filhos dos trabalhadores que construíram a cidade.
Hoje, a nova geração de Brasilienses é orgulhosa de lugar onde mora. Ainda com grandes, enormes diferenças sociais, o novo Brasiliense não tem a mesma angústia da década de 80 e luta para mostrar o real valor da cidade e desvincular o Brasiliense da corja de políticos e corruptos que deixam o lindo céu de Brasília cada vez mais turvo.
Parabéns Brasília!

Avião da Alegria


E todo mundo embarcou na farra das passagens. Todo mundo mesmo! Primeiro foi descoberto o deputado-galã e as passagens para suas namoradas e celebridades. Depois foi mais um, outro ali e agora vejam só: até mesmo a alta cúpula da Câmara, como o presidente Michel Temer (PMDB - SP) e o corregedor Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM - BA). Além destes, até mesmo nomes sempre identificados com a ética e boa índole como Fernando Gabeira (PV - RJ) e Luciana Genro (PSOL - RS) foram encontrados registros de que usaram sua cota de passagens para terceiros. No caso de Gabeira, realmente reconheceu o erro e inclusive prometeu fazer deste equívoco uma bandeira para a moralização deste recurso. Já a deputada gaúcha, que teria usado duas de suas passagens para que o delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, ex - operação Satiagraha, fosse a eventos em Porto Alegre, alega que por estar no exercício de seu mandato poderia emprestá-la à Protógenes. Na verdade, a deputada está equivocada. O uso da cota das passagens é de uso exclusivo dos legisladores, com passagem para seu estado de origem, não podendo usá-lo para terceiros. Até entende-se as justificativas de que a regra não estava bem clara, mas devemos agora, como parece estar sendo feito, esclarecer os pontos das cotas das passagens e outros benefícios como verba indenizatória para passagens, hospedagem e alimentação e até mesmo a incompreensível cota de selos para podermos fazer o correto e cobrar dos nossos representantes em Brasília.

terça-feira, 21 de abril de 2009

France - Brésil


Na noite desta sexta-feira , 21 de Abril, na Lagoa Rodrigo de Freitas, iniciou-se oficialmente o ano França - Brasil. A comemoração foi marcada por um espetáculo pirotécnico, organizado pela companhia "Grouppe F", que mistura pirotecnia e teatro. Os fogos duraram os prometidos 30 minutos, o dobro do reveillon de Copacabana. E por falar em reveillon, o prefeito Eduardo Paes ficou tão empolgado com a apresentação que anunciou extra-oficialmente que mudarão os fogos na virada do ano de 2010. E que pretende para cada ano homenagear um país e uma cultura.
A Chuva que caiu o dia todo no Rio de Janeiro inibiu um pouco o público, que não chegou perto dos 500 mil esperados pelos organizadores, porém os que foram com guarda-chuvas em punho não se arrependeram e aplaudiram bastante os fogos. Um palco foi montado sobre a Lagoa para uma apresentação teatral que misturou homens vestidos com luzes e fogo. Fogo e água aliás eram os temas bases da apresentação.
Além dos fogos na Lagoa Rodrigo de Freitas, outras homenagens e espetáculos estão se realizando no Rio de Janeiro e no Brasil todo. Por exemplo, a reabertura, com nova fachada, da Maison de France, no Centro do Rio de Janeiro e as fotografias do artista francês J.R nos Arcos da Lapa com olhares e expressões de mulheres do Morro da Providência.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Denúncia e Réplica


Na página 3 da edição de domingo de O GLOBO, o economista Marcos Andrade fez graves acusações contra seu ex-patrão, o senador Gérson Camata (PMDB - ES). Andrade afirmou, porém sem apresentar provas, que Camata recebia propina de emprenteiras e fabricava notas falsas para justificar gastos inexistentes. Disse ter trabalhado para o senador e sua esposa Rita Camata por 7 campanhas eleitorais (três do senador e quatro de Rita) desde a década de 80. E por isso, passou a ter íntima relação com o senador, sendo inclusive chamado de "Marcos Camata". 
Hoje, no plenário, o senador afirmou ser inocente. Disse ainda que as acusações são falsas de um "homem perturbado". Ainda disse que está disposto a colaborar com todas as investigações do Ministério Público e do Conselho de Ética, do qual faz parte. Gérson Camata ainda disse que se ausentará do Conselho de Ética para deixar fluir sem interferências as investigações e provar sua inocência.
Aguardemos as cenas dos próximos capítulos, mas pela atitude do senador, tem que estar bem garantido do que está fazendo. 

Tristes Fatos

No Rio de Janeiro, mais uma vez a violência foi notícia. Dessa vez, em um sinal do subúrbio de Maria da Graça, a enfermeira Leslie Lima de Vitória, de 32 anos, foi baleada na cabeça por bandidos que estavam em uma moto. Ao saber do assalto e não conseguir soltar o cinto de segurança, ela foi alvejada e morreu no Hospital Souza Aguiar. Detalhe: Leslie estava grávida de 6 meses. Os médicos conseguiram fazer o parto da criança, que nasceu de 6 meses, com 1kg e 300 gramas e está na UTI Neo-natal do Hospital.
Por outro lado, em Los Angeles - EUA, o brasileiro Lindolfo Thibes, 48 anos, foi condenado a 109 anos de prisão sob múltiplas acusações, entre elas a de abusar sexualmente de sua própria filha desde os 6 anos de idade.
Hoje com 29 anos, a filha tem 3 filhas de 11, 7 e 4 anos, fruto dos abusos do próprio pai. Ilegal nos EUA desde 1982, Thibes era professor de artes marciais e espancava constantemente e prendia sua filha em casa. O caso lembra o do austríaco Josef Fritzl.
Paz no Rio! Paz no Mundo!

domingo, 19 de abril de 2009


Eu juro que não é implicância mas é sério que alguém ainda acredita na viabilidade do "choque de ordem" implementado pela prefeitura de Eduardo Paes? Enquanto não ocorrer um "choque de ordem" principalmente administrativo em todas as esferas de poder público, não há condições de se exigir algo da população.
Por exemplo: Saiu na página 21 do jornal O GLOBO de hoje, uma matéria de página inteira relatando os absurdos, mandos e desmandos dos flanelinhas legais e ilegais que se tornaram verdadeiros posseiros das vagas na cidade. A matéria é perfeita! Mostra com detalhes técnicos de reportagem e pesquisa a realidade das vagas no Rio de Janeiro. Mas pra ser bem sincero, qualquer um que viva na cidade sabia disso. Na verdade, qualquer um, mesmo não morador da cidade, mas que vá a um simples jogo de futebol no Maracanã, sabe disso! Domingo passado, cheguei às 14hs8min no Maracanã para assistir ao Fla-Flu pelas semi-finais do Campeonato Carioca. Como os estacionamentos do Maracanã e da UERJ (R$10,00 cada) já estavam lotados, procurei vaga margeando o Rio Maracanã. Então, um guardador com colete do Rio Rotativo me ofereceu uma vaga, fechando outro carro, deixando solto o freio de mão. Concordei e estava feliz, pois Rio Rotativo a vaga custa R$2,00. Ledo engano. R$ 5,00 foi o preço. Ao perguntar para o guardador porque o aumento de mais de 100%, ele riu e falou: "- Tem que deixar com os homens, né patrão?"
Observando o local abarrotado de guardas municipais e policiais militares, imaginei que o "patrão" seriam aqueles que segundo a Constituição deveriam colocar ordem na cidade. Além de denúncias de vendas e aluguel de coletes do Rio Rotativo são comuns. É só conversar 15minutos com qualquer flanelinha.
Este foi apenas um exemplo. Outros milhares acontecem em qualquer hora do dia, em qualquer lugar da cidade. Obviamente que locais com grandes movimentações de turistas e jovens procurando diversão são os prediletos para os ilegais donos do pedaço.
Repito: Enquanto não tivermos um choque de ordem administrativo, cobrando daqueles que deveriam dar exemplos a população, não podemos exigir da mesma sociedade um padrão exemplar de postura. Como cobrar estacionamento regular se não há vagas? Como cobrar estacionamento regular se carros oficias da prefeitura e do estado, como carros da PM e da Guarda Municipal são constantemente vistos em cima das calçadas? Inclusive carros da PM, que fazem a segurança da rua do governador Sérgio Cabral Filho, em cima da calçada?

sábado, 18 de abril de 2009

Maranhão


Maranhão: Estado do Nordeste do Brasil, avizinhado por Piauí, Tocantins e Pará. Também conhecido musicalmente pelo Estado de maior visibilidade do reggae. Estado de Marquês de Pombal, da Balaiada, da Invasão Holandesa. Capital é São Luís. Tem o pior índice de desenvolvimento humano do Brasil, ao lado de Alagoas. Como grandes nomes, nasceram lá, Aluísio Azevedo, Artur Azevedo, Ferreira Gullar, Humberto de Campos, Alcione, Zeca Baleiro e Joãozinho Trinta. Mas nos últimos anos, o Maranhão é sinônimo de "Sarney". Na realidade, família Sarney, monopólio Sarney, cartel Sarney ou qualquer coisa parecida. Anos e anos a fio, a família Sarney, do patriarca José e da filha Roseana, dominaram o cenário político, econômico, social do Maranhão. Dominaram os meios de comunicação, sendo donos de jornais, redes de TV e estações de rádio. Qualquer um que tentasse passar na frente da família Sarney era rapidamente limado da esfera política-social. Mas, nas eleições de 2006, um senhor de nome Jackon Lago (PDT), ousou entrar no caminho de Roseana Sarney. Esta que havia se dedicado as eleições estaduais, pois teria desistido das prévias presidenciais, depois das denúncias de corrupção em dinheiro vivo da sua empresa com seu marido. Jackon Lago foi eleito para quebrar esse cartel e trazer esperança ao povo maranhense. Mas, segundo provas entregues ao Tribunal Superior Eleitoral, lago abusou do poder econômico e político para comprar votos. Tática velha e conhecida da família Sarney. Lago, talvez se inspirando no desespero de Getúlio Vargas, não queria sair do Palácio dos Leões. Não deu certo. Seu pedido no Supremo Tribunal Federal foi negado e teve que deixar o Palácio. Para infelicidade do sofrido povo maranhense, Roseana Sarney foi empossada na última sexta-feira como nova governadora do Maranhão. O coronelismo está de volta. Ou será que nunca saiu de moda no Maranhão? Boa sorte ao Maranhão!

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Farra das passagens


Realmente quando achamos que já vimos de tudo nessa vida, o nosso Congresso Nacional trata de deixar mais uma vez sua marca na história da podridão e corrupção. Esta semana foi noticiado que as passagens aéreas destinadas aos deputados federais para suas cidades, ou seja, suas bases eleitorais, eram "emprestadas" a terceiros, quer dizer, a filhos, netos, amigos e namoradas (os). Isso por si só já é alarmante, revoltante e mais uma mostra de que escrúpulos é palavra em falta no vocabulário dos nossos representantes em Brasília. Mais aí, eis que surge mais uma. Algumas passagens aéreas não eram somente "emprestadas" mas sim vendidas a Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) através de agências de viagem. Isso, segundo o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB - SP), será motivo de uma investigação, instaurando um processo administrativo para apurar essas denúncias.
Fico até com medo. Sabe aquela frase não é? "É melhor não mexer, pra não feder muito".

Cúpula das Américas


A Cúpula das Américas começou em Trinidad e Tobago com 34 países e o assunto que é debatido de 9 em cada 10 conversas oficiais e oficiosas é o "embargo a Cuba". O presidente Barack Obama é o grande astro do evento, pois é a primeira vez que o Chefe Maior dos EUA se encontra com seus colegas do restante da América. Portanto, encontros entre Hugo Chavez e Evo Morales, principais nomes da "nova" América Latina e grandes opositores da política externa de Washington nos tempos de Bush, com Obama são aguardados com grande expectativa.
Barack Obama sabe da sua condição de astro da companhia de presidentes, mas procura ser o mais aberto a diálogos possível. E para ele, para início de conversa com Cuba sobre o assunto "embargo", deve ter um passo claro dado por Raúl Castro, que seria a soltura de presos políticos. O presidente americano já havia dado o primeiro passo na melhoria do diálogo com os cubanos, quando alterou em partes a política de convivência entre cubano-americanos e seus familiares na Ilha. O presidente cubano, irmão de Fidel Castro, esclareceu que está disposto a conversar sobre "tudo" com os EUA.
Hugo Chavez que tem como um dos hobbys provocar os EUA, dessa vez adotou um tom mais conciliatório e afirmou, ao cumprimentar Obama, querer ser seu "amigo". A maioria dos representantes dos países latino-americanos pede pelo fim do embargo a Cuba, mesmo sabendo que esse é um assunto deveras complexo, porém de grande importância para toda a América.

Caos na Saúde


Com o recente caso de moscas varejeiras no Hospital Universitário da UFRJ, resolvi postar algo que já tinha acontecido comigo há 2 meses atrás. Vamos ver se vou conseguir postar tudo no blog. Infelizmente, este é apenas mais um retrato da saúde pública no Brasil. Nada diferente do que acontece a toda desprezada população, que mesmo pagando religiosamente todo ano “zilhões” de impostos, não tem o atendimento digno e necessário que merece. Quarta Feira, dia 04/03/09, cheguei ao Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), localizado na Ilha do Fundão, Rio de Janeiro às 13:30. Na realidade, cheguei 30 minutos atrasado, pois a hora marcada para dar entrada para internação era 13hs. Estava nervoso, pois nunca havia feito uma cirurgia antes, apesar de já ter ficado internado antes no próprio “Fundão” em 2001 para realizar o mesmo procedimento cirúrgico de correção de desvio de septo nasal. Ao entrar na portaria principal, o paciente deve se dirigir a um das 3 ou 4 cabines disponíveis para fazer o “check in”. Normalmente sendo sempre recepcionado de forma grosseira, me surpreendi positivamente com a gentileza da atendente, pedindo encarecidamente os documentos da minha mãe que me acompanhava para a internação. Passamos por uma catraca “eletrônica” (apesar de funcionar com um cartão magnético, existem seguranças responsáveis por passar outro cartão para liberar a roleta) e nos dirigimos a sala de vidro destinada a “admissões e altas” como a recepcionista havia ordenado. É uma sala relativamente grande e espaçosa como tudo neste hospital, porém como tudo também muito mal utilizado. Nesta sala há uma cabine de vidro, onde um funcionário, sem identificação visível, pega o prontuário e fala para esperar nos bancos no “hall” principal, fora da salinha de admissão. Esperei aproximadamente uns 10 minutos lendo meu jornal, quando ouço um “Alexandre Barrozo!!”. Nervoso como só, desviei o olhar do jornal e procurei quem me chamava. Era uma senhora, aparentemente com seus 70 anos, baixinha, óculos absurdamente grandes e fundos e roupa normal, também sem nenhuma identificação, que falava algumas palavras rápidas demais e muito pouco decifráveis. Apenas a segui, em silêncio, com um sorriso no canto do rosto, tentando entender como alguém pode falar tanto em tão poucos segundos. Minha mãe, na realidade, é quem mais conversava com a senhora. A moça parecia conhecer muito bem o hospital e as pessoas, pois para chamar o elevador, diferentemente do que acontece no resto do planeta, não precisa apertar o botãozinho. Milagrosamente o elevador pararia sozinho no 1º andar, segundo a senhora. E foi o que aconteceu! O elevador foi até o sub-solo e depois parou no andar, sem ninguém apertar o botãozinho. Durante a espera do elevador, eu e minha mãe escutávamos atentos (muito mais minha progenitora) o que aquela senhora falava. Apesar de muitas coisas ditas ao mesmo tempo, consegui entender que aquela funcionária já trabalhava a muitos anos no hospital e que seu sonho era trabalhar como as meninas bonitinhas, novinhas, com colete azul escrito “Posso Ajudar?”. Realmente aquela senhora, apesar de muito atabalhoada conseguiria ajudar bastante gente, pois deve conhecer cada canto daquele hospital. Ao entrar no elevador, uma figura morena, com bigodinho indescritível conversava com a senhora elétrica e mais uma moça. Eu e minha mãe estávamos nos fundos do elevador. A moça mais nova saiu no 3º andar e estranhamente, o moço do elevador não fechava a porta, pois conversava com a moça do lado de fora, algo típico de cinema. A senhora que nos acompanhava, perguntou se o maquinista havia visto o “Elias”, este respondeu que sim, estava procurando o “Alexandre” (eu!). Aí para minha surpresa, a senhora disse: - Ah! Eu fui buscar o Alexandre porque ele anda muito devagar! Entre o misto de espanto e vontade absurda de rir, olhei para minha mãe e segurei o riso. Minha mãe perguntou ao maquinista se ele estava com o meu prontuário. O maquinista mudou a fisionomia, se virou para minha mãe e disse: - Moça, aqui eu só fico no elevador! As coisas não são assim não. Cada um é responsável por uma coisa. O Elias é que está com os prontuários. Virou-se e parou no 10º andar. Saímos, obviamente com a senhora na frente, mais rápido e fomos em direção ao 10C. O Hospital é todo dividido em A, B, C, D, E e F. Todas as divisões com sua autonomia, com recepções próprias, etc. Neste momento, graças ao maquinista do elevador, já sabíamos que aquela senhora espevitada se chamava Rosa. Assim, a Rosa foi até a enfermeira do 10C, que estava sentada no computador e perguntou com um jeito de ordem, peculiar a Rosa:


-Já chegou o prontuário do Alexandre?!

Diante da negativa da enfermeira, Rosa se indignou com a lentidão do Elias, porém, me tranquilizou, afirmando que ele teria passado em outros andares para entregar outros prontuários. E assim foi. Decorridos uns 5 minutos, avistamos Elias e mais umas pessoas, que também se internariam naquele dia. Após verificar se o meu prontuário estava ali, o trabalho da Rosa estava pronto. Ela se despediu e voltou para a sala de admissões.

Éramos 3 pessoas para internação naquele dia. Eu, Fábio e uma senhora, que não me recordo o nome. Fábio era um menino magrinho, moreninho, com bigodinho típico da adolescência e um sorriso constante no rosto, talvez decorrente dos seus dentes serem um pouco expansivos. Sua mãe também o acompanhava. Era uma senhora baixinha, gordinha, com óculos fundos e a pele explicitando bastante as marcas do tempo e da vida dura.

A enfermeira perguntou quem era Alexandre. Apresentei-me. Ela disse que ficaria no leito 01 e Fábio no leito 02. Depois foi corrigida por outra enfermeira. Eu ficaria no 02 e ele no 01. Fomos guiados até a porta da enfermaria 5, onde ficaríamos. Ali se encontrava uma moça da faxina que tratou de nos barrar, alegando que apenas o banheiro estava limpo e que precisava de mais tempo para limpar o quarto. Assim, fomos levados até um “hall” do 10º andar, com uns bancos de madeira e uma televisão. Ali ficamos uns 15 minutos, enquanto a enfermeira Margarete nos fazia perguntas sobre nossos hábitos alimentares e possíveis alergias. Ao sinal, podemos entrar na enfermaria. Mais uma vez a confusão com relação ao leito em que eu ficaria e que o Fábio ficaria. Ao passar pela porta do quarto, notei que ali era uma enfermaria pediátrica. Inclusive, com 2 berços no quarto, mais as duas camas onde eu e meu amiguinho ficaríamos. Ora, ora, ora. Como um rapaz de 26 anos vai ficar em uma enfermaria pediátrica? E se tivesse uma criança internada ali? Ta errado! Se tem enfermaria, ótimo! Se não tem, espera vagar para poder internar. Esse jeitinho brasileiro as vezes me irrita! Mas enfim, o que não tem remédio, remediado está! Não é isso que dizem os mais velhos? Fiquei deitado tranquilamente no meu leito, surpreendentemente até tinha uma televisão, o que permitiu que as horas passassem mais rapidamente. Durante minhas 20 horas internado, umas 4 ou 5 vezes, alguém da enfermagem veio ao quarto. Pior do que a ausência foi à falta de controle dos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. Sempre que davam o ar da graça na enfermaria, eles perguntavam se um procedimento anterior foi realizado. Ou seja, se o paciente for um doente mental, ou se tiver algum tipo de esquecimento, remédios podem ser administrados duplicadamente e outros erros médicos graves. Ao chegar a noite, me alimentei e até que a comida estava saborosa. Um pouco sem sal, mas deu para o gasto. Fomos informados que após as 22hs, não poderíamos mais comer nada, nem beber água. Tudo bem. Aceitei a ordem médica. O que não aceito de jeito nenhum é o deboche e a falta de educação por parte da equipe de enfermagem, que ficava gargalhando e tirando sarro dos pacientes que estavam em jejum e obviamente com fome. Ao ser perguntado, na manhã de quinta-feira, sob risos de deboche, se estava preparado para passar fome, tive vontade de dizer que não! Pois, graças a Deus, sempre tive comida em casa. Mas, me mantive calado, única e exclusivamente, por receio de ficar a mercê desse tipo de profissional no pós-operatório. Um profissional que vai visitar o paciente na enfermaria com o jaleco aberto, sujo, encardido, com o cabelo despenteado e chinelo de dedo sendo arrastado no chão, tal como uma alma perdida no hospital. Após passar por tamanho descaso dos profissionais e péssimas condições do hospital universitário, fui surpreendido pela notícia do meu médico que não haveria cirurgia. Todas as cirurgias daquele dia haviam sido canceladas. O pior ainda estava por vir! O motivo do cancelamento. As cirurgias, de um dos maiores hospitais e o maior hospital universitário do Rio de Janeiro, foram suspensas devido a falta de ar-condicionado. Na realidade, a falta de uma correia de ar-condicionado. No papel, faltam 12 reais para comprar uma correia para instalar no equipamento necessário para fazer uma cirurgia que pode salvar uma vida! Perguntas ficam no ar: como deixam 7 salas de cirurgia chegarem ao limite de não terem ar-condicionado? Como pode uma profissional ser tão mal-educada e estar tão mal apresentável no seu próprio ambiente de trabalho? Não existe ninguém para supervisionar essa profissional? Não existe ninguém para verificar a ordem dos procedimentos feitos nos doentes, sem a necessidade de ficar perguntando ao paciente? O hospital que recebe milhões de reais do governo federal não tem 12 reais para comprar uma correia para ar-condicionado? Enfim, sei que, infelizmente, isso acontece sempre, na maioria dos hospitais da rede pública de saúde do Rio de Janeiro. Mas, nunca! Nunca mesmo, podemos deixar de nos indignar e repudiar esse tipo de tratamento e condição da saúde pública. Esse tipo de relato nunca poderá ser tratado como rotina de um hospital! Os falsos cegos que não enxergaram ainda o estado de coma em que se encontra a saúde pública brasileira precisam ver como ficam os pacientes. Me perturba pensar que pessoas em estado infinitamente mais graves estão sob os cuidados de profissionais tão mal preparados, de condições tão precárias. Que Deus nos proteja!

Caos no Transporte


O Rio de Janeiro e o carioca sempre se orgulharam e tiraram sarro dos paulistas pelos enormes engarrafamentos na Terra da Garoa. Mas, ao que parece, o caos no transporte na Cidade Maravilhosa também está próximo. Muito próximo! Nestas duas últimas semanas, os veículos de comunicação tem dado grande destaque a esse neo-problema dos cariocas. Há duas semanas atrás, numa quarta-feira, ocorreu um quebra-quebra na estação da Praça XV das Barcas. Por relatos de passageiros, aparentemente, a Barcas S.A coloca uma pequena quantidade de embarcações, ocasionando principalmente, nos horários de pico uma grande espera, tornando o translado Rio-Niterói ainda mais cansativo e demorado. Esta semana, numa terça-feira, apenas seis dias após o ocorrido nas barcas, o cinegrafista da TV Globo flagrou um ato de desrespeito, pra ficar no mínimo, praticado pelos agentes de segurança da SuperVia, empresa que administra os trens do Rio de Janeiro. Pela TV, ao vivo, cariocas, da Zona Sul à Zona Norte, passando pela Barra da Tijuca e Baixada Fluminense assistiram alarmados os agentes da empresa darem chutes, socos e até chicotadas nos passageiros para a porta poder ser fechada. Meu Deus do Céu! A SuperVia afirmou que os quatro agentes flagrados foram demitidos. Não basta! Demitido deve ser quem treina esses brutamontes! Os agressores deveriam ser presos!
É um absurdo a SuperVia não ter mecanismos eletrônicos capazes de só permitir a saídas dos vagões com a porta fechada! É um absurdo a SuperVia não ter câmeras por todas as plataformas para fiscalizar se esse gesto dos agentes foi excessão ou rotina. É um absurdo a SuperVia ter tão poucos vagões que obrigam os passageiros a ir diariamente há muitos anos igual sardinha nos trens.
O Secretário Estadual de Transportes, Júlio Lopes, se mostrou indignado! O governador, Sérgio Cabral Filho, mostrou-se mais uma vez surpreso com tamanho descaso com a população, assim como no ocorrido das Barcas. Agora eu pergunto: E agora? Vai ficar só na base da indignação e da revolta? Sim, porque no caso das barcas, o presidente da Barcas S.A. falou que só terá mais embarcações daqui a dois anos. E no caso dos trens? A população, principalmente da Zona Norte e baixada Fluminense terá que aguentar mais quanto tempo esse absurdo?
Enquanto o governo não tomar medidas drásticas de investimento sobre esses transportes rápidos, teremos cada vez mais ônibus, vans legais e ilegais, ônibus de condomínios, ônibus de aeroportos e rodoviárias e nisso o trânsito ficando cada vez mais caótico!
Soluções Já! Antes que seja comum 100, 150, 200km de engarrafamento como é em São Paulo.

sábado, 11 de abril de 2009

Dicas Culturais


Assistam no Canal Brasil, dia 14 de Abril de 2009, o Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro. Com uma boa safra de roteiros, e mesmo sobressaindo a essa crise que atinge primeiramente a pasta cultural no Brasil, a festa tem tudo para ser espetacular.

Outra dica muito interessante é o projeto "Humor no Leblon", promovido pelo Teatro Leblon, que foi iniciado com o humorista Danilo Gentilli e dá continuidade com seu colega de CQC, Marco Luque. A estreia foi nesta sexta-feira e a crítica foi ótima. Vale a pena conferir esse stand-up comedy. Sextas e sábados, às 23hs. Teatro Leblon.

Páscoa


Todo ano é a mesma coisa. Nas redações dos jornais, a pauta da Semana Santa, além de como construir ovinhos de Páscoa, como fazer um bolo em forma de ovo de Páscoa e como as crianças ficam alucinadas para devorar toneladas de ovinhos de Páscoa, também surge a curiosidade: Por que a Páscoa está relacionada ao ovo e por que o coelho? Período pascoal? Ilha de Páscoa? Muitas lendas, causos e histórias são proferidas. Aqui vai mais uma!
Historiadores encontraram informações que levam a concluir que uma festa de passagem era comemorada entre povos europeus há milhares de anos atrás. Principalmente na região do Mediterrâneo, algumas sociedades, entre elas a grega, festejavam a passagem do inverno para a primavera, durante o mês de Março. Geralmente, esta festa era realizada na primeira lua cheia da época das flores. Entre os povos da antiguidade, o fim do inverno e o começo da primavera eram de extrema importância, pois estava ligado a maiores chances de sobrevivência em função do rigoroso inverno que castigava a Europa, dificultando a produção de alimentos.
Já entre os judeus, esta data assume um significado muito importante, pois marca o êxodo deste povo do Egito, por volta de 1250 a.C, onde foram aprisionados pelos faraós durante vários anos. Esta história encontra-se no Velho Testamento da Bíblia, no livro Êxodo. A Páscoa Judaica também está relacionada com a passagem dos hebreus pelo Mar Vermelho, onde liderados por Moisés, fugiram do Egito.
Nesta data, os judeus fazem e comem o “matzá” (pão sem fermento) para lembrar a rápida fuga do Egito, quando não sobrou tempo para fermentar o pão.
Entre os primeiros cristãos, esta data celebrava a ressurreição de Jesus Cristo (quando, após a morte, sua alma voltou a se unir ao seu corpo). O festejo era realizado no domingo seguinte a lua cheia posterior ao equinócio da Primavera (21 de Março). A semana anterior à Páscoa é considerada como Semana Santa. Esta semana tem início no Domingo de Ramos que marca a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém.
A figura do coelho está simbolicamente relacionada à esta data comemorativa, pois este animal representa a fertilidade. O coelho se reproduz rapidamente e em grandes quantidades. Entre os povos da antiguidade, a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, numa época onde o índice de mortalidade era altíssimo. No Egito Antigo, por exemplo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas. Mas o que a reprodução tem a ver com os significados religiosos da Páscoa? Tanto no significado judeu quanto no cristão, esta data relaciona-se com a esperança de uma vida nova. Já os ovos de Páscoa (de chocolate, enfeites, jóias), também estão neste contexto da fertilidade e da vida.
A figura do coelho da Páscoa foi trazido para a América pelos imigrantes alemães, entre o final do século XVII e início do XVIII.
Mas no fim de tudo, como em toda sociedade capitalista, e a Brasileira se encaixa perfeitamente, não ligando nem um pouco para crise mundial, toda data comemorativa, religiosa ou não, acaba em compras! Muitas compras! Shoppings lotados, adultos desesperados e crianças em polvorosa. Viva o capitalismo desenfreado!

Cursando e Aprendendo

Sugestão de cursos interessantes:

- Curso de webjornalismo, promovido pela AIB (Associação de Imprensa da Barra). dia 14 de Abril;

http://www.aib.org.br/?acao=cursos

- Curso de Telejornalismo, promovido pelo Cine Glória (administrado pela produtora Urca Filmes), de 18 de Abril à 16 de Maio;

http://cursosdejornalismo.wordpress.com/2009/04/06/curso-telejornalismo-aprenda-na-pratica-%E2%80%93-rio-de-janeiro/

Aproveitem!

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Fome na Bolívia


O presidente da Bolívia, Evo Morales, entrou hoje no segundo dia da greve de fome. Segundo o presidente, esta é uma medida para pressionar o Congresso boliviano para aprovar a nova lei eleitoral, que já seria usada nas eleições de 6 de Dezembro. A nova constituição boliviana aprovada necessita de uma nova lei eleitoral, segundo Evo. O problema todo está no Congresso, pois em um embate entre governistas e opositores, a sessão plenária que já dura 30 horas está suspensa pois grande parte dos opositores se ausentaram.

Evo Morales ainda ressalta que esta é uma medida extrema, porém, necessária para resolver a questão de ordem pacífica, pois esta é a vontade da população. Tentar resolver a questão na ordem e na passividade é uma atitude louvável de Morales, visto que a Bolívia por ser um país extremamente dividido entre etnias, tribos indígenas e classes sociais, tende sempre as lutas armadas. Com isso, a preocupação de Evo Morales ganha contorno especial.

Já a oposição rejeita a nova lei eleitoral, alegando que esta seria uma medida governista eleitoreira que facilitaria a reeleição do presidente Evo Morales.

Rio - Niterói


Na última quarta-feira ocorreu uma confusão generalizada, quebra-quebra e correria na estação das barcas na Praça XV. Os passageiros alegam que após esperarem 1 hora, 1 hora e 30 minutos, muitos começaram a discutir com funcionários e a quebradeira começou. Duas passageiras passaram mal, sendo uma delas encaminhada ao Hospital Souza Aguiar.
Com uma quantidade de aproximadamente 9 mil pessoas em média no horário de pico, na véspera do ponto facultativo desta semana as barcas chegaram a receber 12 mil passageiros. Essa foi a resposta dada pelas Barcas S.A., empresa licitada para administrar as barcas. Porém, conversando com passageiros frequentes do translado Rio-Niterói, a história é outra. Entre descasos e grosserias, a reclamação maior é decorrente da falta de embarcações, principalmente na hora do rush. Os passageiros alegam que apenas 2 barcas normalmente estão a disposição e que essa é a razão da espera absurda na fila, para quando conseguirem entrar, viajarem enlatados como sardinha.
Em 1998, a empresa Barcas S.A. venceu a licitação para administrar o translado e em 2002, pediu empréstimo ao BNDES de 176 milhões de reais para investir na melhoria das embarcações e condições de transporte. Aparentemente somente a metade do valor foi usado. A Barcas S.A nega esta informação.
O caso será averiguado pela Secretaria Estadual de Transporte e o governador Sérgio Cabral cobra uma investigação séria e ampla sobre o caso.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Tortura Nunca Mais


Hoje dia primeiro de Abril, faz 45 anos do Golpe Militar (e civil) de 1964. Apesar de ter sido oficializado como dia 31 de Março, o golpe ocorreu mesmo no dia da mentira! E quem dera se não tivesse sido tudo mentira mesmo! Os direitos dos cidadãos brasileiros foram negados e retirados. O golpe (NÃO REVOLUÇÃO!) foi uma das páginas mais tristes da história brasileira. Porém, como tudo devemos tirar um aprendizado, acho que conseguimos aprender o quanto importante é termos direitos. Sermos regidos por uma constituição, porém nos garantindo direitos básicos como de ir e vir, de expressão e liberdade de imprensa. Os carrascos que pararam o Brasil no tempo economicamente e socialmente, que também perseguiram, torturaram, mataram ( e sumiram) nossos jovens, talvez 24 anos após a abertura política, ainda achem que tudo que fizeram foi importante e essencial para nos livrar das "garras do comunismo". Mas isso apenas é mais um incentivo para termos sempre na mente que a democracia é a base para a formação de uma sociedade igualitária e evoluída economica e socialmente.

As mortes não foram em vão e infelizmente, pelo caminho mais cruel mostraram e sempre mostrarão para as gerações futuras que mais do que aceitar as imposições dos mais fortes devemos lutar por nossos direitos, com muita informação, contra-informação e mobilização de toda uma sociedade cansada pela repressão. As marcas das torturas e mortes deverão estar sempre nas nossas memórias, nunca esquecendo o passado para sempre basearmos o nosso futuro para não cairmos novamente no erro.


TORTURA NUNCA MAIS!

Primeiro de Abril


Hospitais sem filas com quase nenhum tempo de espera de atendimento, pacientes sendo bem tratados e a oferta de médicos e enfermeiros cobre com sobras a demanda de enfermos, assim como aparelhos de última geração e bons administradores elevam a saúde nacional a um nível nunca antes atingido.

Nossos representantes estão sempre em dia com seus serviços públicos e corrupção é apenas mais uma palavra de dicionário. Nepotismo, sonegação, castelos não declarados, manobras escusas na política, mansões em nomes de irmãos, celulares e passagens pagas com dinheiro público e emprestados a parentes são coisas de um passado longínquo.

A ordem pública está refeita! Não precisamos fazer maquiagem em nada! Não existem mais crianças nos sinais vendendo balas ou fazendo malabares. Mendigos e pedintes são encaminhados a instituições bem organizadas e administradas, onde lá se ensina a ler e escrever. Uma profissão é escolhida e a integração entre esta instituição pública e as empresas privadas está cada vez mais harmoniosa, podendo locar estes antigos moradores de rua e estorvos para a sociedade em novos trabalhadores no mercado de trabalho. Os moradores das comunidades e favelas no Brasil agora não precisam se preocupar com o tráfico de drogas como seu vizinho e patrão, sendo agora apenas pessoas de bem procurando trabalhar firme para ter seu sustento e crescer na vida.

As cadeias não estão mais superlotadas, também não são mais "faculdades" do crime. A guerra entre mílicias e narcotraficantes não existe mais, pois o Estado se fez presente, levando ordem ao público alvo dessas antigas quadrilhas, que são os moradores de comunidades carentes.

Nossa educação vai de vento em pompa, com escolas muito bem equipadas, sendo um local onde o aluno aprende de verdade, formando seu caráter em total conexão com a família do aluno. Os professores são pagos com a dignidade de anos de estudo e pelo reconhecimento de passar conhecimento ao futuro do Brasil!

Nossa economia vai muito bem, obrigado, sendo o Brasil um exemplo para outras nações do Mundo. Nossas empresas obtém lucro porém estão em dia com a sustentabilidade do planeta. Nossas universidades são pólos de ensino e pesquisa, formando cada vez mais pessoas para buscar a melhora do mundo através da tecnologia e da consciência natural. Conseguimos conter o desmatamento predatório da Amazônia - patrimônio brasileiro e mundial e o tráfico de animais não é mais noticiado. Nossas fronteiras são muito bem cuidadas, impedindo a entrada de drogas no país.

A família brasileira está cada vez melhor, economicamente, na saúde, e sendo muito bem representada por aqueles que escolhemos democraticamente. Não temos mais medo que nossos filhos, netos e bisnetos vivam no Brasil e no mundo. Sobra água, não existe efeito estufa e aquecimento global. Raios ultra-violeta estão em níveis tolerados e a poluição de nossos rios, lagos e oceanos não são mais do nosso convívio.


Ufa! Graças a Deus, moramos em um país tão bom para os habitantes, turistas e para a Natureza! Pena que é 1o de Abril!


"Brasil, meu Brasil brasileiro (...)"

domingo, 15 de março de 2009

Viva Iron!


Neste sábado (14/03/09), na Praça da Apoteose, no Rio de Janeiro, a banda de Heavy Metal inglesa, Iron Maiden, tocou clássicos da banda dos anos 80 e 90 para aproximadamente 22 mil pessoas. Esta foi a sétima vez q o Maiden tocou para os cariocas. Nesta turnê, a banda estreou em Manaus, veio para o Rio e agora vai para São Paulo, Brasília e Recife.
Com o mesmo entusiasmado de 30 anos atrás, o Iron Maiden entrou com suas três guitarras tradicionais e um vocalista que mesmo cinquentão, parecia um jovem iniciante, com pulos e tudo que tem direito. O show, como de costume, muito bem produzido e aquilo que os fãs mais gostam. Muito solo de guitarra, Bruce Dickinson no vocal, fogos e Eddie. Muito Eddie! Na verdade, dois Eddies. Pra quem não sabe, Eddie é o "mascote" da banda. Sabe-se lá como uma figura demoníaca pode ser mascote, mas é sim! Eddie interage com o público. Mexe os braços e o tronco. A plateia vai a loucura. No palco do samba carioca, a Apoteose viu um autêntico Heavy Metal. Da melhor qualidade. Palavra esta tão esquecida nas bandas mais novas. Enfim, como a própria banda reconhece. O povo brasileiro sempre acolhe muito bem o Iron Maiden. Há uma sincronia rara entre banda e público. Isso só torna o show ainda mais agradável. E o melhor disso? Bruce Dickinson prometeu voltar em 2011. Graças a Deus!
Vida longa ao Metal! Viva o Iron Maiden!

Disputa Internacional


Neste domingo, na orla de Copacabana e Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro, cerca de 300 pessoas fizeram um manifesto pela permanência do menino Sean Goldman, de 8 anos, no Brasil.
Mais ou menos há umas 2 semanas, começou a sair nos noticiários brasileiros, pequenas notas falando sobre a disputa jurídica pela guarda do menino. Disputada pelo pai biológico, o americano David Goldman e pelo padrasto e avós maternos da criança, aqui no Brasil. Com o passar das semanas, os noticiários foram aumentando, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, chegando inclusive a entrevista, ao vivo, em grandes emissoras americanas. Sites partidários dos dois lados contam as suas versões e outros casos de "sequestros" internacionais. O ápice dessa guerra foi quando o assunto foi discutido pelas maiores autoridades dos dois países, no encontro que ocorreu nesta sexta-feira e sábado, nos Estados Unidos, entre os presidentes Lula e Barack Obama.
Na verdade, acho uma "viagem" total esse caso ter essa repercussão, tomando dimensões diplomáticas. A secretária de Estado americano, Hilary Clinton, tomando partido pelo pai biológico e o Itamarty achando que a família brasileira tem razão. Mas uma coisa me chama a atenção. No meio desse disse-me-disse entre os adultos, a versão da criança ainda não foi ouvida. Não sei qual valor jurídico isso teria, mas não seria mais fácil, fazer uma audiência entre ambas as partes e perguntar claramente para a criança com quem ela quer ficar e estabelecer a partir daí uma guarda compartilhada?
Sinceramente, acho um super dimensionamento específico de um único caso, quando todos sabemos que esse tipo de disputa internacional por guardas de crianças são muito comuns.

domingo, 1 de março de 2009

Parabéns, Rio!


Há 444 anos, pela Baía de Guanabara, o navegador Estácio de Sá desbravava a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Ao longo dos séculos, a cidade foi se modificando e dona de uma natureza inegável, ganhou o apelido carinhoso de "Cidade Maravilhosa". Maravilhosa na alvorada do Arpoador, na hora do almoço no corrido Centro da Cidade, no pôr-do-sol do Posto 9 em Ipanema e sob o luar da Vista Chinesa na Floresta da Tijuca (maior floresta urbana do mundo!). E se a cidade encanta a quem chega, o carioca faz o papel de melhor anfitrião de todo o planeta. Sempre com sorriso no rosto, o carioca dá seu jeitinho pra tratar bem a todos que chegam por aqui. Capital cultural do Brasil, o Rio de Janeiro sempre teve seu papel de destaque no cenário nacional. Desde a chegada da Corte Real Portuguesa até o Carnaval do Choque de Ordem, o Rio dita moda e tendências. Enquanto Capital da República, o Rio já era parada obrigatória por todos os turistas, mas mesmo perdendo o título de Capital, o Rio continuou sendo a "princesinha dos olhos" do Brasil, ficando encarregada de ser cartão postal e vitrine do Brasil para todo o mundo.

Quer falar do Rio de Janeiro? Lembre-se de Machado de Assis, Vinícius de Moraes, Tom Jobim, Noel Rosa, Cartola, Pixinguinha, Zeca Pagodinha, Beth Carvalho, Portela, Mangueira, Império Serrano, Cazuza, Barão Vermelho. Quer mais? Copacabana e a Princesinha do Mar. Ipanema e sua garota inesquecível, Helô Pinheiro. O mais brasileiro dos estilos musicais - o chorinho. O Pão-de-Açúcar é o cartão de visitas para os viajantes da Baía de Guanabara, o Maracanã é ainda carinhosamente chamado de "maior do mundo" e palco de inesquecíveis jogos e o Cristo - Ah, o Cristo Redentor! O que falar de uma imagem que está de braços abertos, abençoando a vida e o dia-a-dia de todos aqueles que pisam neste solo sagrado. Como esquecer do maior carnaval do mundo? O carnaval da Sapucaí e agora o renovado carnaval de rua, com mais de 400 blocos e muita alegria na rua. E por falar em festa, o Rio de Janeiro é o melhor lugar para se fazer amigos. Você joga um "altinho" em Ipanema, toma um chopp gelado no Jobi e na night, o que não faltam são opções: as boates de "patys" e "plays", o funk carioca que "desceu" o morro ou ainda o mais carioca dos bairros - a Lapa. Berço do samba, a Lapa hoje é o lugar mais eclético pro povo mais diversificado do Brasil. Do samba de gafieira ao hip-hop americano, passando ainda pelo forró universitário, o reggae, o chorinho, o funk e tudo quanto é tipo de estilo musica, a Lapa é diversão barata e garantida para cariocas e turistas.

Claro que o Rio de Janeiro, ao longo de seus 444 anos, infelizmente adquiriu vícios tenebrosos de qualquer metrópole. A violência assombra a população, a desordem pública é combatida desesperadamente pelo Choque de Ordem, o trânsito ganha status de "praga paulista" e todos os tipos de poluição assolam a natureza maravilhosa e abençoada da cidade.

Mesmo com tantos problemas, não é qualquer um que chega aos 444 anos com tanta alegria, com tanta vontade e desejo de se tornar cada vez mais belo, mais receptivo e mais aconchegante a quem está apenas de passagem.

O Rio já foi cantado em verso, prosa, declamado em sonetos e crônicas magníficas. Mas poucas palavras conseguem traduzir o sentimento de quem vai até o Cristo Redentor, ou se banha no mar de Copacabana, Ipanema e Leblon, de quem tem o prazer de contemplar, do alto do Pão-de-Açúcar aquela cidade descoberta por Estácio de Sá e abençoada por São Sebastião.

Obrigado, Rio! Parabéns, Rio!